VIADUTO

Home Acima

 

VIADUTO

 

EU VI, NINGUÉM ME CONTOU, EU VI
ESTAVA VOLTANDO PRA CASA
DEPOIS DE UM DIA DE BATALHA
QUANDO Á MINHA FRENTE UM VIADUTO
EU VI, PESSOAS DISPUTANDO O MESMO ESPAÇO
ÁS VEZES NO GRITO OU NO BRAÇO
EU ME APROXIMEI PRA VER, MEU DEUS!
O VELHO SÓ FALAVA EM SE MATAR
A JOVEM SÓ FALAVA EM SE DROGAR
A VELHA O TEMPO TODO A LAMENTAR
E O JOVEM SÓ FALAVA EM ROUBAR
CRIANÇA ME PEDIA UM PÃO
NÃO MÃO O SEU COLCHÃO, UM PAPELÃO
TIO, ME TIRE AQUI DESSE LUGAR!
CLAMAVA POR AJUDA, OH JAH!
COM LÁGRIMAS NO OLHAR

PENSEI: A GENTE DEITA EM CAMA QUENTE
E NÃO SE LEMBRA DESSA GENTE
QUE SEM AUTO-ESTIMA SE PERDEU
MEU DEUS!
UM TETO E EDUCAÇÃO
SÃO PRINCÍPIOS BÁSICOS
QUE O HOMEM DEVE DAR A UM FILHO SEU

VAMOS ZERAR, COMEÇAR DE NOVO
E APAGAR O MAL QUE AQUI SE FEZ PRA ESSE POVO
VAMOS ZERAR, COMEÇAR DE NOVO
E CORRIGIR O MAL QUE AQUI SE FEZ PRA ESSE POVO
NÃO É SONHO, DEIXE EU LUTAR
BASTA QUERER QUE TUDO VAI MUDAR

CRIANÇA ESTENDIA A MÃO
CARENTE DE SAÚDE E EDUCAÇÃO
TIO ME TIRE AQUI DESSE LUGAR
CLAMAVA POR AJUDA, OH JAH!
COM LÁGRIMAS NO OLHAR

VAMOS ZERAR, COMEÇAR DE NOVO
E APAGAR O MAL QUE AQUI SE FEZ PRA ESSE POVO
VAMOS ZERAR, COMEÇAR DE NOVO
E CORRIGIR O MAL QUE AQUI SE FEZ PRA ESSE POVO
 

 

AUTOR – VAL CAETANO

Telefone (75) 3241-1261
Celular (71) 9614-1038
E-mail banda.dissidencia@gmail.com

 

Desenvolvido por: D@be®t (75) 3241-4241